quarta-feira, 3 de outubro de 2007

Relatorio dos progressos

Só abro esta entrada para que conteis os avanços em vossas pequenas pesquisas: avanços, problemas, etc.

(Ontem o jornal da noite do Globo dedicou uma notícia de 80 segundos a falar dos progressos em reduzir a desigualdade no Brasil produzidos "nos últimos 10 anos", mas não deram mais dados.)

8 comentários:

Silvana Isabel disse...

Meu objeto de pesquisa é um site da cultura/movimento Hip-Hop (www.bocadaforte.com.br). Tenho interesse em saber porque esse site tem grande acesso por parte dos internautas (cerca de 4000 acessos diários). Minhas hipóteses iniciais são que a interatividade possibilitada em vários de seus links e o "sentir-se pertencente" a essa cultura/movimento específicos façam as pessoas acessarem esse espaço. No estudo exploratório, tinha a esperança de, primeiro, dar uma analisada nos "caminhos" trilhados pelos internautas ao longo dos meses (que links eles visitam, quais visitam primeiro, quais não visitam, etc). Para isso, o ideal seria eu ter acesso ao sistema que faz essas contagens. Nesta semana, infelizmente, recebo a resposta da equipe que está atualmente conduzindo o site que isto não é possível. Agora faz parte da política interna do grupo não liberar detalhamento dos dados de acesso a pessoas de fora. O que eles puderam me fornecer foram dados mais gerais. Por exemplo, atualmente, os links mais visitados são os referentes à galeria de fotos, áudio (onde os internautas acessam MP3s e programas de rádio) e agenda de eventos. Porém, acredito que isso ainda é pouco para eu fazer o tipo de estudo que gostaria de fazer.
Com essa dificuldade aí, o Prof. Alberto então sugeriu que eu partisse para uma análise de conteúdo do site, procurando descobrir, observar a profundidade das idéias expressas pelos internautas sobre o próprio site. Isso tendo o cuidado de não influenciar essas pessoas com minhas próprias idéias pré-formatadas sobre o que eles pensam sobre aquele espaço e/ou com minha própria opinião. Ele ainda me recomendou que eu faça sempre o exercício do porquê, como uma criança, para ir fundo nas causas que procuro. Comentou também para procurar trabalhar tendo muito cuidado com "conceitos-fetiche" na comunicação como "interatividade" (que também é "fetiche" na área de Tecnologias da Educação, por exemplo). Alguns conceitos, por estarem muito "na moda", talvez possam ser "digeridos" automaticamente por nós, sem uma devida ponderação crítica e sem o questionamento sobre se realmente eles servirão como reais ferramentas de análise em nossa pesquisa. Essa observação está sendo de muita valia para mim e por meio dela estou procurando agora ver o site sob uma ótica diferente.
Continuo fazendo as leituras das disciplinas que estou cursando e também estou lendo "La Producción Social de Comunicación", de Martin Serrano. Uma coisa que está me ajudando muito também é o fato de ainda estar redigindo artigos referentes à minha dissertação de mestrado, na qual eu tinha o mesmo objeto, mas sob uma perspectiva diferente. Sinto que estou trabalhando, ao mesmo tempo, dois momentos diferentes de minha pesquisa: o passado e o presente, e isso está enriquecendo meu cabedal de idéias para o futuro.

Ana Lúcia disse...

Olá professor e colegas,

Silvana, acho que o Alberto nos pede comentários sobre a "pequena" pesquisa que ele nos pediu na aula passada, sobre cinco temas diferentes. O meu grupo ficou de pesquisar sobre a presença de temas de desigualdade social nos estudos da academia. Eu estou procurando minhas colegas de grupo, pois até hoje não recebi nenhuma mensagem delas e só posso achar que estão com o meu e-mail errado: é anaguimaraes@mac.com (sem ponto e sem til no nome, e sem 'br' no final). Por favor Letícia, Verônica e Andrea, comuniquem-se!!
As palavras que estou pesquisando no banco de teses da Capes, que foi a parte que me coube no grupo, e seguindo orientações do Alberto, são uma combinação de:
"desigualdade social e comunicação", "igualdade social e comunicação", "injustiça social e comunicação" e "justiça social e comunicação". Depois pesquisei com a primeira parte da frase e acrescento: "...e TV", "..e rádio", "...e jornal", "..e agência de notícias", "... e site". Retirando o "... e comunicação". Isso que dá nove "locuções chave".
Por incrível que pareça, não temos muitas pesquisas nessas áreas em mestrado, doutorado ou profissionalizante (as categorias da Capes). Estou sistematizando os resultados para levá-los na próxima aula, sem esquecer de descrever como cheguei neles.
Eu gostaria de falar com as colegas de grupo, pois não tenho os e-mails que a Letícia ficou de mandar. Aguardo o contato de alguma de vocês, obrigada. Abraço a todos

Denise disse...

Professor e colegas.

Eu, Katrine e Pollyana estamos pesquisando o IBOPE. Estamos levantando os critérios que são usados para levantamento de dados de audiência. Já achamos os critérios/meio e vamos apresentá-los para três mídias: rádio, tv e internet. Bom domingo a todos! Um abraço,

Claudio disse...

Eu e a Joyce estamos fazendo uma pesquisa sobre conteúdo latente. A idéia é mostrar porque é importante levar em conta o conteúdo latente na análise dos meios de comunicação se o conteúdo é latente (e portanto não manifesto explicitamente). Encontramos material sobre mensagem subliminar, a maioria relacionado à publicidade. Nada especificamente com a expressão "conteúdo latente". Mas já temos um material que dá um panorama geral sobre o estudo das mensagens subliminares e encontramos uma análise específica sobre este tipo de mensagem no radiojornalismo.

Silvana Isabel disse...

Ana Lúcia, obrigada pelo toque. Eu estava tão imersa em meu pré-projeto na semana passada que, quando li o enunciado do professor, por incrível que pareça só vi a expressão "pesquisa" e não "pequena pesquisa", o que deixava claro que se tratava do exercício desta semana, eheheheheh.
Bom, agora sim vai o comentário sobre a "pequena pesquisa" de meu grupo (eu, Júnior e Bárbara). Fizemos um breve estudo sobre as fotos principais das capas do Correio Braziliense durante o período eleitoral, no ano passado, nas edições dos sábados, domingos e feriados. Pretendíamos fazer uma pesquisa, através daquelas imagens, para verificar se o jornal favoreceu a um dos candidatos no período citado. Porém, para nossa surpresa, do total de 22 capas analisadas, apenas 3 continham fotos principais que tratavam diretamente da sucessão presidencial.

lauroaires disse...

Eu, Gioconda, Juliano e Iara estamos pesquisando o tema análise de conteúdo x análise de discurso. Optamos por tentar mostrar como se pode aplicar essas técnicas na prática, usando nossas pesquisas como exemplo.

Veronica Dantas disse...

Bem, na verdade, no início dos trabalhos não sabia de fato o objetivo de nossas pesquisas nem como seria o processo de intercâmbio. Entretanto, no decorrer das apresentações e com as explanações do Alberto, interligando e mostrando as possibilidades dos temas na condição de objeto empírico a ser pesquisado, problematizando as temáticas, entendi se tratar de um exercício de busca metodológica que ampliou a forma como vejo as coisas, ou seja, perceber uma pesquisa em pequenas perguntas que podem surgir de uma simples conversa.
Abraços, Verônica

amaro disse...

Nesta aula, a mensagem que me pareceu importante, após a breve análise das imagens principais e manchetes no Correio Braziliense, é de que o resultado das hipóteses que foram levantadas podem ou não ser confirmadas. Sendo assim, o pesquisador direciona ou aprofunda sua linha de pesquisa. Partindo de uma indagação inicial para se construir dados empíricos que irão determinar o rumo da pesquisa. Sabendo que a busca do entendimento sobre determinada questão é o que move o desejo de se pesquisar. E como foi dito pelo professor Alberto, é importante estar atento para bibliografia a cerca de como se realizar uma pesquisa.